Chat

INFORMAÇÕES PARA CONTATO

Dr. Paulo Reis Nas Mídias Socias

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

QUEM ESTÁ ONLINE

Nós temos 25 visitantes online

Rinite – porta aberta para outras doenças

ImprimirE-mail

Associada a uma série de doenças, os médicos constataram que quem sofre de rinite deixa a “porta aberta” para co-morbidades como otites, amidalites sinusites e outras infecções. Mas o principal é que pacientes riníticos podem chegar a ter deformações faciais. Essa é uma conseqüência encontrada em quem tem o nariz constantemente entupido e se habitua a respirar pela boca.

O certo é que a rinite é uma porta aberta para outras doenças, e que com ela chegam problemas mais graves. O paciente experimenta até mesmo impactos sócio-econômicos que a doença proporciona. (Se não está bem, ele não dorme direito, chega ao trabalho sonolento, não tem o mesmo rendimento, falta mais, procura mais o serviço de saúde). Além disso, a rinite predispõe a pessoa a sofrer outras infecções da via aérea superior. E estes não são os únicos desconfortos.

O rinítico que respira pela boca altera o posicionamento da língua. Os lábios entreabertos interferem nas atividades de mastigação, deglutição e fala. Sem contar que a criança fica mais propensa a ter aftas, gengivites e até cáries. Esse paciente compromete todo o desenvolvimento de seu rosto, que sofre estas deformações e não cresce como deveria. Ao inspirar e expirar pela boca – uma vez que o nariz está obstruído para defender o organismo de um pseudo-agressor - o paciente experimenta desde desconforto respiratório até alterações faciais e bucais graves. E nos primeiros anos de vida, quando o crescimento da estrutura facial é maior que a do crânio, a respiração oral interfere em atividades como respirar, mastigar, deglutir e falar. Conseqüentemente, a criança poderá ter a face alongada e estreita, sofrer alterações do palato e da arcada dentária. Assim, quanto mais tempo ele passar respirando errado, maiores serão as alterações em sua face.

A intervenção precoce de médicos com medicamentos e/ou cirurgias minimiza as conseqüências dessa respiração oral.

Voltar